Peraí,volto já ;)

RicamatsuDestralha

#destinopositivo #féinabalável #gratidãosempre

Copyright © Destralha | Design by WebSuccessAgency

Destralha

Mais alívio para a vida!

Tecnologia do Blogger.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Você já abraçou alguém (pelo lado direito) hoje?


Destralhar, assim como defino esta palavra dando alta prioridade as coisas do coração, é algo realmente impressionante. É simples e ao mesmo tempo profundo. Uma das coisas simples e profundas é o abraço! Sim, isso mesmo. O abraço. Um abraço nos revela verdades inesperadas que passam desapercebidas por muita gente. Quer ver só? Ou melhor, quer sentir só? Então vamos lá.

Quando você abraça alguém, isto é verdadeiro? É de coração? Ou apenas por educação? Às vezes abraçamos o outro e nem mesmo sabemos responder essas simples perguntas. Há um jeito de saber usando a linguagem (da qual não se codifica em letras nem números) do coração. Da próxima vez que abraçar alguém faça o seguinte: abrace pelo lado direito. Assim nos posicionamos de forma que ambos os corações fiquem frente a frente. Forte, não?

Se você já fez isso, mesmo sem consciência, pode lembrar o jeito diferente que se sentiu ao abraçar alguém. Já tem um tempo que abraço pelo lado direito e percebo algumas pessoas que evitam ou mesmo estranham. Nos acostumamos ao longo da vida a conter nossas emoções e frear nossas expressões. Destralha! Um abraço diz a verdade, por isso é tão forte quando se faz alinhando dois corações na posição mais próxima possível. Totalmente bom pra saúde!

Caso você nunca tenha feito ou sequer percebido, faça um teste e depois comenta aqui. Te convido a experimentar a linguagem do coração na prática. Isto vai aguçar a sua intuição, lhe trazer mais verdade e aumentar a sua reconexão com o que é natural. O coração nunca mente, ele vibra o que sente.

Gratidão! Gratidão! Gratidão!
Rica Matsu

domingo, 1 de janeiro de 2017

Como ser feliz em 2017 (INFALÍVEL!)


Semana passada compartilhei na fanpage do Destralha uma postagem que falava de uma prática japonesa chamada "banho de floresta". A matéria falava que, de acordo com testes feitos em universidades japonesas, estar na natureza melhora a saúde das pessoas em diversas áreas e traz inúmeros benefícios. Desde respirar melhor até tratar depressão. Mas espera aí, tem alguma coisa errada com esse raciocínio, não é mesmo? Estamos sendo curados com o retorno do que nós deixamos?

A ciência descobrindo que o melhor a fazer é voltar para a natureza para se curar... É muito engraçado ver matérias dizendo: passe um tempo no meio do mato, faça um retiro, conviva mais com os animais, abrace uma árvore etc. Isso não era para ser o normal? Sim. O ser humano com seu espírito desbravador perdeu-se nos caminhos do progresso deixando para trás a própria natureza. E assim começou a perceber, de jeitos não muito agradáveis, que perdeu partes de si mesmo. Adquiriu síndromes de infelicidade e falta de saúde.

Árvores, animais, bactérias e os processos naturais são "coisas" que nós somos também. Tudo isso é parte de nós e nós somos parte de tudo isso. A natureza talvez não dependa de nós. Mas nós dependemos dela completamente. Então essa coisa de institutos renomados "descobrirem" que faz bem o ar das árvores para o pulmão...rs, ou que o batimento cardíaco melhora após quinze minutos diários na floresta parece brincadeira. Porque é mais do que óbvio que precisamos de quintal, de estar junto aos elementos elementares da natureza, de ter contato íntimo com os estados brutos das matérias-primas.

Quando se fala em abundância, o que mais deveria ser considerado é a natureza. Você já reparou em uma plantinha crescendo? Ela germina da semente, vai crescendo, crescendo, se doando e não para mais de crescer. Ela dá frutos e mais frutos e em ciclos infinitos. Tudo acontece numa comunicação perfeita com todos os outros dentro do ecossistema. Um depende do outro para crescer e se reproduzir da melhor forma possível; cada vez melhor. Existe uma força que os impele a gerar mais vida eternamente. A maior parte dessa força está na natureza.

Nós também fomos feitos para ser assim. Só que, de uma maneira ainda mais incrível. Nós decidimos as coisas, temos escolhas, nossa inteligência tem o plus da criação deliberada. O fato é que apostamos na criação excludente ao longo da história. Ao invés de criar em harmonia com a natureza, pensamos por um momento que éramos superiores a ela. Pensamos até que nem precisávamos muito dela. Derrubávamos árvores gritando "madeiraaaaa", ao invés de pedir permissão para usufruir de sua dádiva. Nos deram poder demais e quem sabe por isso ainda estamos deslumbrados com nossa capacidade de alterar as coisas. Mas tudo bem. Este é o mundo velho. Muitos já estão com a cabeça no Mundo Novo. Ele está chegando, é inevitável e maravilhoso!

O lado bom de matérias como essa, que procura nos alertar do que esquecemos, é que a todo momento é hora de voltar. Voltar às nossas origens, quando tínhamos nítida a sabedoria dos nossos ancestrais, que saudavam o mar, o vento, às árvores e principalmente os animais. Agora, apesar de parecer que vivemos num cenário de escassez e destruição, temos uma oportunidade incrível de integrar tudo de novo. Pois estamos evoluindo cada vez mais como seres de consciência expandida. Podemos devolver o que retiramos indevidamente da natureza, nos integrar de volta a ela para a nossa própria saúde, benefício e felicidade, além de seguir juntos na transcendência do Planeta para um nível mais elevado.

Eis aqui a receita infalível para ser feliz em 2017. Volte-se para a natureza. Tome banho de floresta, de cachoeira, de mar e de sol. Sinta a vitamina D entrando em cada poro da sua pele. Sinta a água te dando a mesma força líquida que você recebeu durante os meses na barriga da sua mãe. Abrace as árvores, agradeça as árvores. Seja amoroso com os animais e se nutra de vida com os vegetais. Respire o prana, sinta o oxigênio que permeia o ar. Saia de casa para meditar. Flua com a natureza. Pode estar faltando isso na sua vida. Ela vai colocar tudo no lugar assim que você se reconectar.

E mais uma coisinha, se quiser ajuda nesse processo, fica de olho no livro Destralha. Agora sim! Tá chegando, em 2017! Te convido a voltar juntos para a natureza da vida e encontrar o que e quem você quer encontrar. Vamos?

Gratidão sempre!
Rica Matsu